Manifesto “Pensando em mudar o cabelo”

Já disse e repito: sim, eu tenho problema. Acontece que eu não suporto que me chamem de “loirinha”. Não mesmo! Juro que não sei bem o que tenho na cabeça, afinal eu sou loira. De modos que eu reviro os olhos quando dizem “aquela menina loirinha ali”. Primeiro que já tô nos 30 e, portanto, minha fase menina já passou faz tempo. Segundo que “loirinha” é muito inha demais pra mim. Ok, eu tenho um 1,60m de altura, mas não precisam apelar, néam? Enfim, meu cabelo é loiro escuro chocho natural e há muitos anos venho fazendo luzes mais claras por cima de tudo, pra dar aquela iluminada bonita. E há um certo tempo tenho me cansado disso.

Verdade seja dita: fazer luzes é um saco (custa caro, demora horas, precisa de retoques periódicos, deixa os fios muito frágeis, etc e tal). Não bastasse isso, tô de saco cheio desses estigmas que as loiras “conquistaram” (nem preciso dizer quais, certo?). No mais, tenho botado reparo em tanta loira não-ornosa na rua esses dias, que às vezes me sinto envergonhada, culpada, brava e sei lá mais o quê, tudo por fazer parte do clube. Diante do exposto, eu cá com meus botões tenho pensando seriamente em pintar o cabelo de preto. Sim, preto mesmo. No duro, como diria SS (lê-se, Silvio Santos). Sem medo de ser feliz.

Deixe-me contar: quando era mais nova (viu como eu não sou menina?), vivia mudando o cabelo. Como nunca fui medrosa e meus fios são uma espécie de capim (é, eles crescem muito e muito rápido), me jogava na vibe camaleoa sem dó. Já tive cabelo de todos os tamanhos, do super curtinho ao super longo, e de todas as cores (exceto as fantasia; essas são departamento da minha irmã). De uns anos pra cá sosseguei e deixei rolar, ficando nas luzes e alternando entre os cortes de tamanho médio (ora mais pro médio-curto, ora mais pro médio-longo), tudo isso, muitas vezes, a contragosto, pois não raro eu surtava querendo uma mudança radical. Mas ficava com uma preguiiiiiiiça, e deixava a vontade passar.

Abre parênteses. Confesso que parei de investir no meu lado camaleoa quando saí da faculdade e virei assalariada, gente grande, gente responsável, em suma, gente que é julgada o tempo todo, em especial no ambiente de trabalho (meu ganha-pão é um tanto quanto sério, na medida do possível: hoje sou jornalista assessora de imprensa na iniciativa pública, mas já trampei em jornais diários nas editorias menos ousadas do métier, como Cidade, Economia e até Política). Aí a festa acabou e no more experimentações capilares. Fiquei com preguiça de ser julgada. Fecha parênteses.

Então, agora bateu uma vontade de pintar meus fios cacheados de preto (de novo). Quero só ver como vou ficar no look black hoje, neste momento “sou mais velha e meu cabelo está mais longo que antes” (quando coloria feito louca, era adepta do curtinho – hoje meus fios estão um pouco abaixo dos ombros). Bão, quero muito. Quero com força, ainda que eu seja uma pessoa rosa (passei do branco transparente há muito tempo). E já vou me preparando pra ouvir “aquela menina branquinha de cabelo preto”.

O problema é que eu tenho problema. Diante disso, pode ser que eu desista da idéia de escurecer as madeixas e esteja falando isso tudo porque fiquei decepcionada com a cabeleireira que fez minhas luzes mês passado (o resultado ficou muito aquém do esperado). Pode ser que eu resolva ser ruiva. Pode ser que eu pinte de preto e canse da cor em pouco tempo (e aí passe um perrengue danado pra me livrar dela, o que dará vida a um longo post, como este, sobre o tema). Pode ser que eu opte por raspar a cabeça e vá parar num mosteiro. Esta sou eu.

PS: Busquei no Google uma pessoa tão rosa quanto eu (com sobrancelhas clarinhas e tudo) e que ostentasse cachos largos (como os meus) na cor preta. Não achei. Então ficaremos com a foto da Dona Arósio (acima), que ilustra o tipo que cacho que eu tenho. Agora imaginem este cabelo na Dona Nicole Kidman desta foto, que ilustra a cor da minha pele, mas com as sobrancelhas da Dona Ximenes nesta foto, que ilustra o quão claras são minhas ditas cujas. Será que fica legal? Quanto a cor atual dos meus fios, bom, é esta, da Dona Sarah.

Comentários

  1. Van, a Carminha diz q a sobrancelha deve estar 2 tons acima do cabelo, pq ela precisa aparecer e emoldurar o rosto.
    Será q não vai ficar estranho cabelo preto com sobrancelha clara?
    Preto envelhece (não a Fergie, maldita!) e é um SACO pra tirar depois, vc tem coragem?
    Eu tb quero uma mudança radical, mas a única possível q vejo no meu cabelo é ser ruiva. taquei um castanho (4.3) nele e 2 dias estava clarinho de novo.

    ResponderExcluir
  2. Preto é punk de tirar mesmo. Já tive cabelo preto. Tive que deixar crescer pra me livrar dele. E realmente a cor ficou meio fora com as minhas sobrancelhas clarinhas, com a minha pele branca pra burro tipo fantasminha (que ficou ainda mais branca) e com os olhos verdes que herdei da minha nonna.

    Pior que minha sobrancelha já é naturalmente mais clara que meu cabelo "original". Antes de fazer as luzes, quando meu cabelo estava natural, muita gente me perguntava se eu escurecia o cabelo. Por aí dá pra ter uma idéia da minha situação. Ai, como queria uma Carminha pra mim! rs

    Já me sugeriram um ruivo tipo o da Julia Petit, que acho liiiindo, mas sei que não é fácil de conseguir e de manter. Um dia encaro!

    Acho que meu maior problema mesmo é não ter encontrado um tinturista legal até hoje. O mundo diz que o loiro é o meu tom e que eu nunca deveria parar de fazer luzes. Eu me gosto loira cheia de luzes, mas só quando o cabeleireiro acerta, o que é bem raro. Acho que vou acabar seguindo o conselho de uma amiga: vou ficar trocando de tinturista sem medo, até achar o perfeito, mas buscando referências antes, claro. Não tenho nada a perder mesmo (bom, exceto grana). Cabelo é só cabelo. rs

    ResponderExcluir
  3. Cílios e sobrancelhas curtos ou frágeis
    Existe a linha Ecrinal da França, sofisticada e especializada na nutrição e crescimento dos cílios e sobrancelhas fragilizadas e deterioradas através de uma ação direta no bulbo ciliar, local de formação dos cílios e sobrancelhas. E bastante interessante.

    A empresa e líder de mercado na França e os produtos são também prescritos por dermatologistas.

    Tem ate rimel nutritivo e engrossador de cílios para uso de dia enquanto voce se trata.
    O resultado e simplesmente glamouroso como a origem do produto, produzido em Mônaco, na Rivieira Francesa .
    Consulte os sites ( são sites técnicos e não de venda ) para poder analisar o seu caso adequadamente:
    www.ecrinal.com ( francês e Inglês )
    www.asepta.com ( da França )
    www.asepta.com.br ( no Brasil )
    A Época Cosméticos no Rio, Farmácia Iguatemi em São Paulo e outros têm esses produtos à venda inclusive pela internet. (saisdaterra, dermexpress, pharmaweb,... )

    espero ter contribuído de alguma forma

    ResponderExcluir
  4. Eu sou suspeita porque acho liiiiiiiiiindo cabelo preto em pessoa branquinha hehehe

    E como não entendo nada de pintar cabelo eu prefiro esperar p/ ver o resultado XD

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Bora comentar aqui embaixo?
Se joga! Com classe, por favor!

arquivo do blog

Mostrar mais