Archive for Outubro 2011

Desejo do dia: Marc Jacobs Perfume for Women (Marc Jacobs)


by Vanessíssima em , ,

Comments Off

Sem chão


by Vanessíssima em , , ,

Comments Off

Meu mundo caiu. Acabo de descobrir que tiraram de linha o melhor leave-in do universo: o Amora e Sândalo, do Boticário, da linha Nativa Spa. Fui até o Boti repor o meu, que tá no fim, e me deparo com essa informação. Tô arrasada. E a loja não tinha mais nenhum frasquinho dele pra contar história.

Cara, eu tenho verdadeiro asco desse tipo de atitude que diversas empresas brasileiras insistem em manter. Não raro saem tirando excelentes produtos de linha arbitrariamente pra, muitas vezes, botar porcarias no lugar. Não entendo isso. Eita coisa comum do caramba! No mínimo, devem achar que a gente é idiota. Sim, porque todo produto tem consumidor cativo, né? E então, como ficamos?

No mais, por que lançaram algo no qual nem acreditavam? Porque pra tirar linha é sinal de que aquilo em que a empresa acreditou não deu certo, creio. Oras, não fazem pesquisas antes de jogar algo no mercado pra sentir a aceitação? E, olha, esse sem enxágüe em questão estava há anos no mercado! Anos! Não meses.

Enfim, descontinuação de produto regular é algo que nunca vou entender. E nunca vou aceitar. Ainda mais sem aviso prévio. Sinto muito. Pra mim, isso beira o desrespeito por parte das empresas.

Fico até com medo de comprar qualquer coisa agora. E se eu gostar e tirarem de linha? Hein?

De minha parte, fiz o máximo que pude: mandei um e-mail para o Boticário lamentando a atitude deles e pedindo a volta do produto. Sei que uma andorinha só não faz verão. Mas se várias andorinhas se juntarem, o verão será quente. Quem sabe não há outras andorinhas perdidas por aí batendo as asas na mesma direção, né? Os SACs estão aí pra isso. Simbora bater asas sempre que for preciso! É um direito nosso!

Tudo ao mesmo tempo agora


by Vanessíssima em ,

Comments Off

Sou mulher moderna, pisciana com ascendente em gêmeos e lua em libra. Sou jornalista, trabalho como assessora de imprensa, tento escrever aqui neste blog e mantenho meu xodó, o E-LINDA, um site de beleza que você deveria conhecer (momento reclame! rá!). Fora isso, tenho marido, pastor alemão, calopsita e casa pra cuidar (casa nova, pra qual me mudei há pouco tempo, e que ainda precisa de alguns ajustes pra ficar 100% do meu agrado e, sim, estamos trabalhando nisso). Como eu consigo fazer tudo isso ao mesmo agora? Não sei.

E eu? Bom, eu fico em segundo plano. Minha raiz precisando de retoque que o diga! Sim, tenho mais luzes que do que árvore de natal. Pensei em apagar as luzes [do cabelo] tacando em tudo uma coloração loiro escuro (minha cor original), mas quem disse que eu consegui achar a dita cuja? Sim, porque desconfio que o loiro escuro caiu no limbo démodé. Ou vai ver todo mundo resolveu pintar o cabelo dessa cor ao mesmo, néam? Não acho nem por decreto tintura na cor 6.0. Nem tonalizante. Resultado: estou acendendo as luzes de novo. É foda ser adulta!

Marca preferida


by Vanessíssima em , ,

Comments Off


Gente, vocês também têm uma marca de perfume preferida ou eu sou a única doida? Sim, porque eu tenho. E, justamente por causa disso, nutro uma boa simpatia por qualquer fragrância da marca em questão. É ouvir falar nela que reviro os olhinhos, apostando todas as minhas fichas no “ah, mas é claro que eu vou gostar desse perfume”. No meu caso isso rola com a Guerlain. Incrível como tenho vontade de ter praticamnete todas as fragrâncias da maison, mesmo sem conhecer a maioria. rs

Minha vontade é pegar a [marca] Guerlain no colo e ficar fazendo carinho. Sou doida. Eu disse.

Eu sei que isso acontece porque meu perfume-metade é o Eau de Shalimar (da Guerlain, obviamente). Mesmo assim, ainda estranho essa fascinação que sinto pela marca. A história da Guerlain também não é de se jogar fora e julgo ter parte nessa minha admiração. Sou fã. Simples assim. Tudo bem que nem tudo são flores. Tem coisa da Guerlain que não me apetece, como o Insolence, por exemplo.

O mais curioso é que, conversando com a gerente de uma perfumaria daqui da minha pequena grande cidade, descobri que a marca é uma das menos vendidas cá por essas bandas. “É bem difícil achar alguém que gosta de Guerlain”, ela me disse. “Por isso, quase nem trabalhamos com a marca”, completou ela, para o meu desalento. Naquela hora, tudo o que eu via da marca na prateleira era o Samsara e o famigerado Insolence.

Outra maison de que gosto é a Bvlgari. Apesar de não me encantar com todos os perfumes da casa, gosto dela. Sei lá o motivo. Só sei que a marca me transmite algo tão bom, mas tão bom, que me sinto bem só de olhar o frasco do meu Blv Notte. No mais, taí mais uma marca que também não encontro facilmente na minha cidade (ainda que eu use as lojas físicas só pra cafungar os perfumes pra depois comprar fora, néam?). Também curto bastante Marc Jacobs, outra maison inexistente por aqui.

Vai ver eu quero ser uma mulher Guerlain durante a maior parte do tempo. Em outros dias, Bvlgari. E, algumas vezes, Marc Jacobs. Rica, impecável, chique. Sempre chique. E rara!

Por outro lado, há marcas pelas quais, sei lá o motivo, não nutro simpatia. Não é porque os perfumes são ruins (aliás, não existe perfume ruim, já que tudo é uma questão de pele, nariz, momento e gosto), mas é que eu realmente não me sinto atraída pela marca. Sabe quando não dá vontade de soltar rojão ao ver determinado perfume na prateleira da loja? Isso acontece com Puma, Calvin Klein, Diesel e Elizabeth Arden (apesar de eu ter acabado de comprar uma mini da tia Elizabeth por indicação de uma galera, diga-se de passagem). Na loja, me sinto impelida a cafungar um mesmo Dior pela enésima vez a conhecer um lançamento da Puma, por exemplo. E olha que a Dior nem está entre minhas queridíssimas.


Enfim, cada um com seu cada qual.

Pagando o nariz. J´Adore.


by Vanessíssima em , , ,

Comments Off


Não paguei a língua. Paguei o nariz mesmo. E não foi uma vez só. Meu olfato mutante e meu cérebro bizarro nunca me deixam esquecer que tudo muda o tempo todo no mundo [como uma onda no mar, blá blá blá]. Volúvel como uma borboleta, meu nariz passa a curtir, na velocidade da luz, fragrâncias dantes odiadas. Nem estranho mais. Já me acostumei. E acho graça. Aliás, eu até gosto disso.

Por essas e outras, aprendi a comprar perfume cafugando várias e várias vezes o dito cujo. Jamais saio da loja querendo levar um frasco pra casa de imediato. Eu preciso degustar a fragrância em dias bem distintos até eu ter certeza de que ela é meu número. E eis que o que não me servia, de repente, passa a me cair como uma luva. Foi assim com J´Adore EDP (Dior).

Não sei como pude odiá-lo. Que heresia, meldels! Justo eu, que sou mulher de florais. Taí um floral frutal tão lindo, luminoso, dourado, elegante, limpo, fresco. Eu sabia que precisava dar mais algumas chances pra ele. Eu sabia só de ver aquela propaganda em que a lindíssima Charlize Theron aparece andando feito diva e se despindo daquele ouro todo, jogando na minha cara que: “Gold is cold. Diamonds are dead. A limousine is a car. Don’t pretend. Feel what’s real. C’est ça que j’adore”. Luxo e desprendimento, baby! Pra arrematar, no fim, ela me vem com aquela pronúncia toda lânguida: “Di-ór”.

Eu tive mais certeza ainda de que precisava provar o J´Adore novamente depois de ver o novo reclame (ui, essa é do tempo do guaraná de rolha), em que as estrelíssimas Grace Kelly, Marlene Dietrich e Marilyn Monroe “contracenam” com a maravilhosa Charlize. Movida por tudo isso, lá fui eu cafungar o J´Adore de novo. E, putz, gamei. Agora eu preciso!

Tem melhores? Tem sim. Mas há dias em que tudo o que eu quero é uma boa dose de J´Adore.

Mais do
J´Adore aqui.




Tô indo em busca do chá verde


by Vanessíssima em , , ,

Comments Off

Minha necessidade atual é encontrar um bom perfume refrescante. Minha idéia agora é ter uma fragrância com cheiro de chá verde, já que desisti de achar alguma bacana com aroma de verbena. Neste último caso, só me deparo com cheiro de capim-limão e mais capim-limão, que eu não suporto. Desde quando verbena e capim-limão são a mesma coisa, néam? Ainda em busca da verbena perfeita. Enfim, após algumas pesquisas acabei flertando com duas espécimes contendo chá verde: Eau Parfumée au Thé Vert (Bvlgari) e Green Tea (Elizabeth Arden). Já falei sobre o desejoso Au Thé Vert aqui.


O fato é que não conheço nenhum dos dois. Tudo o que pesquei é que o primeiro é unissex, possui um toque floral e não muito doce, sendo considerado por muitos como um perfume elegante. Já sobre o segundo, que é feminino, descobri que ele é docinho, menos elaborado e mais energizante.


Na minha cabeça maluca, relaciono o Bvlgari a um dia de trabalho e o da tia Elizabeth a algo mais fresquinho, pós-banho, pra prolongar o frescor de uma chuveirada. Não sei se tô viajando demais. Só sei que, na dúvida, catei uma mini de cada pra conhecer e decidir, com propriedade, qual será meu eleito. Oremos pra eu recebê-los antes da visita do Papai Noel.

Do contra


by Vanessíssima em ,

Comments Off

Todo mundo gosta, menos eu:

212 Sexy (Carolina Herrera)
5th Avenue (Elizabeth Arden)
Ange ou Demon (Givenchy)
Angel (Thierry Mugler)
Armani Code (Armani)
Black XS (Paco Rabanne)
Classique (Jean Paul Gaultier)
Coco Mademoiselle (Chanel)
Cool Water (Davidoff)
Diesel Fuel For Life (Diesel)
Diesel Fuel For Life Unlimited (Diesel)
Eau de Star (Thierry Mugler)
Euphoria (Calvin Klein)
Fantasy (Britney Spears)
Femme Individuelle (MontBlanc)
Flowerbomb (Viktor & Rolf)
Hypnôse (Lancôme)
J´Adore (Dior)
Lady Million (Paco Rabanne)
Light Blue (D&G)
Lovely (Sarah Jessica Parker)
M de Mariah (Mariah Carey)
Midnight Fantasy (Britney Spears)
Narciso Rodriguez For Her (Narciso Rodriguez)
Nina (Nina Ricci)
Poison (Dior)
Ricci Ricci (Nina Ricci)
Romance (Ralph Lauren)
The One (D&G)
Tommy Girl (Tommy Hilfiger)
Womanity (Thierry Mugler)

Lembrando que a lista reflete o meu hoje e que gosto é que nem pescoço: cada um tem um. Néam?

Resolvi querer o Eau Mega


by Vanessíssima em , , ,

Comments Off


Resolvi querer o Eau Mega (Viktor & Rolf). Simples assim. Os bons narizes relatam: o perfume tem um cheirinho bom de pêra, algo entre o floral frutado e o aquático. Sim, ele faz o tipo inho. Gostosinho, levinho, fresquinho, frutadinho. Pelo menos é o que dizem. Eu desconheço. Achar Viktor & Rolf aqui é missão impossível. Ou seja, nada de cafungadas.

E daí que ele é comercial? Meu nariz só quer saber de sentir a pêra, o limão, a violeta, o musk, a peônia, o jasmim e o manjericão, tudo junto e misturado.

Diz pro meu nariz ficar longe só porque o bicho-perfume quer agradar à massa, diz! Ninguém convence ele não, viu?