Aprendendo a querer

Meu passado me condena. Sim, já fui descontrolada. Eu não sabia querer as coisas, por isso comprava tudo. Em tempos idos já fui fissurada em produtos pra cabelo, batons, hidratantes corporais, Melissas e perfumes. Nunca tudo junto ao mesmo tempo agora, diga-se de passagem. Mas o fato é que estive na esbórnia sim, ainda que em fases distintas, e não escondo. Acontece que cansei dessa vida e passei da loucura ao autocontrole. Meu processo de desintoxicação e cura foi natural e gradual. Hoje minhas compras são esparsas e muito bem planejadas. Dou valor ao que tenho e sou feliz.

Antes eu saía comprando desvairadamente pra satisfazer os meus impulsos. Hoje pesquiso bastante antes de fechar negócio.

Antes eu mal curtia o que comprava, pois a graça era comprar mais e mais, esperar chegar e usufruir (aliás, usufruir pouco, pois sempre tinha coisa nova chegando). Agora eu curto cada item que tenho, saboreio tudo, me re-apaixono por cada coisinha minha várias e várias vezes. E, putz, isso é bom demais! Liberdade pura, saca? Você não vira escrava de si mesma e, de quebra, tem tempo pra fazer boas escolhas das quais não vai se arrepender. Sim, porque quem compra desenfreadamente se arrepende pra burro. Joga grana no lixo com freqüência mesmo.

Planejar com calma o que será comprado (o que, quando e onde, aliás) é muito bom. É um alívio! Te dá tempo pra ler reviews pra saber se a coisa é boa de verdade e se você realmente quer e precisa dela no momento. Também dá tempo de pesquisar e encontrar bons preços.

O mais legal é que, agindo assim, consigo pegar tudo o que quero, mas sem descontrole, fazendo escolhas conscientes. Pois é, aprendi a querer. Como? Te conto agora!

A minha dica pra aprender a querer é fazer uma lista de tudo o que você deseja. Depois tire dela aquilo de que você não precisa. O que sobrar vai parar num cronograma. Nele, você define quais itens merecem prioridade. E então você estipula quantas e quais compras fará no mês, levando em conta aquela listinha de prioridades que você já preparou. E não fuja disso. Respeite sua meta! Com o tempo, tudo isso será natural e prazeroso.

E não tenha medo de reler e repensar sua lista e seu cronograma várias vezes, mudando o que for necessário. Aproveite pra, antes de bater o martelo, pesquisar bastante cada item que você vai comprar. Se for o caso, risque-o da lista e inclua outro item no lugar. Só não vale aumentar a quantidade de itens a serem comprados no mês, viu? Aliás, a idéia é ir diminuindo cada vez mais.

Eu, por exemplo, estipulei que compro apenas um perfume por mês e olhe lá. No começo foi difícil. Agora é tão fácil. Tão fácil que há mês em que nem tenho vontade de comprar nada. E não é porque eu não me interessei por nenhuma fragrância naquele mês que devo catar qualquer coisa pra preencher o buraco. E quer saber? Tô amando isso! Nunca me senti tão satisfeita com as minhas escolhas.

E não chute o balde se o planejamento um dia for por água abaixo. Nada de pensar “ah, esse mês já fugi da meta mesmo e então vou me esbaldar”. Nada disso! Fugiu? Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima. Ou seja, pare de fugir e volte a se controlar.

Fazendo tudo isso, mais cedo ou mais tarde, você aprende a querer. E eu garanto que você será mais feliz. Saber querer só traz felicidade!

No mais, fica de lição este post epifânico, que publiquei originalmente em julho e que semana passada veio parar misteriosamente aqui em dezembro porque o Blogger resolveu me zoar. Foi naquela época que comecei a querer aprender a querer. Ali, eu me dei conta de que precisava mudar meu jeitinho de ser. E então acabei criando e botando em prática o método que expliquei aí em cima. É evidente que existem outros, tanto quanto existe gente no mundo. Mas esse deu/tem dado certo pra mim e espero que dê certo pra mais pessoas.

Fim do momento auto-ajuda. Rá!

Comentários

  1. Vanessa,esse post é de utilidade pública! é bom saber que não sou a única doida, que sai comprando ítens que não precisa e que não vai usar e principalmente é bom saber que isso tem cura rsrs...

    ResponderExcluir
  2. Cris, pior que somos muitas. rs
    Conheço muita gente que está/esteve nessa vida.

    Outro dia estava arrumando meus cosméticos e vi tanta coisa vencida, tanta coisa inútil, tanta coisa que comprei na empolgação e não prestou, que puxa, fiquei com raiva de mim. Eram coisas antigas, que havia comprado há um tempão, na época de loucura. Tudo encostado. Sim, porque sempre acabo usando praticamente os mesmos, que costumam dar certo, e não são muitos. Não sei porque vivia comprando mais se eu já tinha coisa boa em casa.

    Ainda bem que é possível sim se controlar. Eu sou a prova viva disso.

    Hoje eu não compro mais nada; só reponho. Reponho os que uso. Mas isso não vale pra perfume. Perfume é coleção mesmo. Mas com controle, claro. rs

    ResponderExcluir
  3. Olha Vanessa, até com relação a perfumes eu tô com o pé atrás viu, eu comentei que comprei o Jimmy Choo, comprei sem conhecer como já fiz muitas vezes mas desta vez a experiência foi traumática, a descrição: "frutado chypre moderno, com notas de cabeça verde, o tigre de orquídea doce, caramelo e toffee Indonesian patchouli", foi suficiente para eu querer com todas minhas forças!!comprei paguei caro vidrão de 100ml gostei muito mas ele não gostou de mim, me atacou a enxaqueca fiquei quatro dias passando mal,sem suportar ver a luz do dia, ainda hoje acho que não me recuperei totalmente já que qualquer cheirinho mais forte parece que a dor de cabeça vai voltar... enfim ele não é pra mim, vou tentar vender porque deixar estragar encostado não né?

    ResponderExcluir
  4. Oi eu sou a Duda, (olá Duda!)..
    Eu tb sou uma compradora compulsiva em recuperaçao, pois o q me ajuda eh q o meu desejo por coisas novas eh paralelamente proporcional ao meu pavor por desperdício, (aka paõdurice kk)..
    Entao o meu prazer agora reverteu..eu exulto qdo ACABO 1 pote de qqr coisa. Eh 1 delírio ver akilo vazio, vazio e pensar: NEXT! hahaha mulheres..

    ResponderExcluir
  5. Duda, força na peruca, colega! É isso aí!

    Eu tb ando comemorando os produtos que acabam. Esta semana mesmo vários já se foram ou estão nas últimas. É tão bom... rs

    ResponderExcluir
  6. Cris, compras no escuro são realmente arriscadas. Ainda bem que nunca me arrependi horrores disso. Pesquiso muito mesmo antes de catar no escurinho. Leio reviews até dizer chega. rs
    É claro que alguns perfumes que comprei assim não bateram 100% comigo, mas eu os uso. Insisto tanto, que passo a gostar deles depois de um tempinho. Evidente que se eu odiasse muito algum, o passaria adiante sem remorso.

    ResponderExcluir
  7. Oi!!!

    Estava vendo seus posts, aliás, descobri seu blog esses dias. Aí pensei... Eu tinha uma Vanessíssima no meu Orkut na época da VCA. Depois desse post, tenho quase 100% de certeza que era vc! Hahahaha

    ResponderExcluir
  8. Xará, que saudade da VCA!!! Eu adorava aquilo lá nos bons tempos. Por acaso você é a Vanessa que era “dona” da comunidade?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Bora comentar aqui embaixo?
Se joga! Com classe, por favor!

arquivo do blog

Mostrar mais