Noando...


by Vanessíssima em , ,

Comments Off



Ceis não sabem, mas eu ando encantadíssima com o Noa (Cacharel). Pois é, justo ele, para o qual tanto torci e retorci o nariz. Pra mim, ele tinha cheiro de nada com coisa nenhuma. Verdade! Não sentia cheiro naquilo. Pensava: como podem comprar isso? Até aquela bolotinha dentro do vidro me causava má impressão. Parecia uma bolinha de bolor, sei lá (oi, sou doida). Mas aí os anos se passaram e resolvi dar outra chance pra essa fragrância. Faço muito isso, de dar novas oportunidades aos perfumes dantes não queridos. Eu mudo, meu nariz muda, meu gosto muda, o mundo muda e até a fragrância muda (haja vista o tanto de reformulações que pairam sobre a indústria perfumística). 


Enfim, fui lá cafungar o Noa traveiz. E, pra minha surpresa, amei! Catei logo um de 100 emiéles (cousa que não costumo fazer, pois fico agoniada com um frasco tão bitelo). E tenho usado bastante essa delicadeza, viu? Sim, especialmente nos dias de enxaqueca, nos dias de 40 graus, nos dias-dias. Cheirinho de mãe. Fresquinho, delicado, aveludado, suave, inofensivo e delicinha. Tô achando ele incrível! 


Se você hibernou de 1998 pra cá, saiba que Noa traz o seguinte sortilégio: ameixa, notas verdes, frésia, pêssego, peônia, almíscar branco, grama, lírio, jasmim, ylang-ylang, lírio-do-vale, rosa, coentro, sândalo, tonka, baunilha, café, incenso e cedro (ufa!). E como esse mundaréu de coisa soa tão gentil? Não sei. Só sei que foi assim.


Mais sobre o Noa aqui.