Toda a boniteza do Eclix (La Perla)



Já vou logo avisando que o Eclix é sublimástico, porém falecido. Sabe-se lá por que, mas La Perla (Nosso amor nasceu foi pra ficar e eu vou te amar, Fernando Eclix) descontinuou o dito cujo há tempos. E, povo, esse dito cujo não merecia isso não, viu? Taí uma baunilhinha tão fofa, tão delicada, tão especial....


O perfume delícia foi lançado em 2000 e vem vinha com groselha preta, bergamota, flor de lótus, amêndoas, cacau, baunilha e almíscar. O resultado na pele é pura paz. Esquece o doção gourmand onde comumente as baunilhas se enfiam. Eclix não é dulcíssimo. A baunilha dele é brisa, não é furacão.

Tá certo que o frasco dele, com aquele zóião gigante te observando (ou seria uma nave alienígena?), dá um pouco de arrepio. O lance é engolir o estranhamento e se deixar levar pela fragrância, lindamente equilibrada e suave, diferente de todas as outras que eu conheço.


Eclix não berra. Fala baixinho, pausadamente e com um sorriso na cara. Nada de projeção quilométrica, nada de ofensa a narizes alheios. Eclix é zen. Tem cheiro de pele naturalmente perfumada, do tipo “nasci cheirosa”.

A saidinha frutal-fresca levemente picante logo dá lugar a um floralzinho amendoado, terminando num docinho baunilhístico fofo, comedido, morninho e encantador com um toque de cacau e almíscar. Gente, falando assim não parece, mas isso fica muuuuito bom na pele. Te abraça, traz conforto. E fixa (uhu!). E ele não é gourmand. Juro! Na real, ele é classificado sabiamente como baunilha oriental.

No mais, se as suas lombrigas ficaram endoidecidas pelo Eclix, senta e chora. Ele é mosca branca em extinção! Dificílimo de encontrar (só vi no eBay).

La Perla, sua tonta, por que você parou de fazer essa maravilha Chiquitita do meu amooooorrrrr


Comentários

  1. É uma pena, tantas marcas descontinuam perfumes tão bons... será que não vendem bem? Adorei o post sobre o "olho de Sauron"!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diana, tenho minhas dúvidas. Já ouvi dizer que descontinuam porque não batem meta de vendas (meta realista, será?) ou porque a matéria-prima acaba encarecendo muito e torna a fabricação inviável por preços módicos (ahan, senta lá). Só sei que imagino um ser amargurado e fedido atrás de uma mesa dizendo "olha, acordei com vontade de deixar milhões de pessoas infelizes, então vamos parar de fabricar esse perfume". Só pode.

      Excluir
  2. Ai, olha só, sou uma pessoa enjoada, muito enjoada. Queria muito um perfume fresco, muito fresco, que começasse fresco, permanecesse fresco e morresse fresco. Encontrei o Into The Blue, da Escada. Sei que muita gente entojou com esse perfume, que ele era enjoado, um acorde de uma nota só. Mas eu disse, sou enjoada, e agora descontinuaram o Into The Blue. Como lidar? Pior que arrematei os dois últimos frascos na abominável Fragrancex e nunca recebi os benditos. Já pelejei com o Blue Seduction do Antônio Banderas, com o A Mi Aire de Loewe, com o Cool Water, nada... Quero meu azul de volta! Porque o fedorento atrás da mesa cismou comigo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucia, não conheço o Into The Blue, mas você conhece o Noa, o Éclat D´Arpège, o Omnia Crystalline, o I Love Love, o Ô De L'Orangerie e o L´Eau Par Kenzo? São todos fresquinhos, fresquinhos, bem levinhos... Não têm a pegada super frutal característica dos Escada, mas a vibe fresca tá lá. Tenta cafungar os ditos e me conta!

      Excluir
  3. Adorei sua idéia do ser amargurado e fedorento. Exatamente como os fiscais alfandegários brasileiros, que tributam tudo pq são fedorentos e rancorosos.

    ResponderExcluir
  4. A saidinha frutal-fresca levemente 'picante', Oiii, falou comigo???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Duda, acho que você ia curtir o Eclix, viu?

      Excluir

Postar um comentário

Bora comentar aqui embaixo?
Se joga! Com classe, por favor!

arquivo do blog

Mostrar mais