Toda a boniteza do Eclix (La Perla)


by Vanessíssima em , ,

Comments Off



Já vou logo avisando que o Eclix é sublimástico, porém falecido. Sabe-se lá por que, mas La Perla (Nosso amor nasceu foi pra ficar e eu vou te amar, Fernando Eclix) descontinuou o dito cujo há tempos. E, povo, esse dito cujo não merecia isso não, viu? Taí uma baunilhinha tão fofa, tão delicada, tão especial....


O perfume delícia foi lançado em 2000 e vem vinha com groselha preta, bergamota, flor de lótus, amêndoas, cacau, baunilha e almíscar. O resultado na pele é pura paz. Esquece o doção gourmand onde comumente as baunilhas se enfiam. Eclix não é dulcíssimo. A baunilha dele é brisa, não é furacão.

Tá certo que o frasco dele, com aquele zóião gigante te observando (ou seria uma nave alienígena?), dá um pouco de arrepio. O lance é engolir o estranhamento e se deixar levar pela fragrância, lindamente equilibrada e suave, diferente de todas as outras que eu conheço.


Eclix não berra. Fala baixinho, pausadamente e com um sorriso na cara. Nada de projeção quilométrica, nada de ofensa a narizes alheios. Eclix é zen. Tem cheiro de pele naturalmente perfumada, do tipo “nasci cheirosa”.

A saidinha frutal-fresca levemente picante logo dá lugar a um floralzinho amendoado, terminando num docinho baunilhístico fofo, comedido, morninho e encantador com um toque de cacau e almíscar. Gente, falando assim não parece, mas isso fica muuuuito bom na pele. Te abraça, traz conforto. E fixa (uhu!). E ele não é gourmand. Juro! Na real, ele é classificado sabiamente como baunilha oriental.

No mais, se as suas lombrigas ficaram endoidecidas pelo Eclix, senta e chora. Ele é mosca branca em extinção! Dificílimo de encontrar (só vi no eBay).

La Perla, sua tonta, por que você parou de fazer essa maravilha Chiquitita do meu amooooorrrrr