Archive for Dezembro 2012

Desejo do dia: Chinatown (Bond No. 9)


by Vanessíssima em , , ,

Comments Off


Porque meu 
desejar profundo não custa nada. É grátis! Ao contrário desse perfume. Bem ao contrário, viu?

Meu querido filtro solar corporal


by Vanessíssima em , ,

Comments Off



Sabe quando você encontra algo pra chamar de seu? Foi assim com o Neutrogena Sun Fresh FPS 50. Sou uma pessoa difícil de se acertar com filtro solar corporal, gente, mas agora encontrei meu filtro-metade! Imagine uma pessoa que mora numa cidade quente e seca, que anda a pé todo dia e que tem aquele bronzeado sapeca de uma folha de papel sulfite. De modo que não é qualquer produto que conquista meu coração não. Todos os detalhes da nossa linda e faceira relação você vê aqui.

Desejo do fim dos tempos: Kelly Calèche


by Vanessíssima em , , ,

Comments Off



É favor o mundo não acabar para que eu possa botar minhas mãozinhas no Kelly Calèche (Hermès). Grata.


É fato que eu não conheço nenhum Hermès (vergonha!). Morando na roça não tem por onde (que dó!). Mas eu sei que quero muito esse perfume, mesmo sem tê-lo cafungado de antemão. Culpa das notas, saca só: lírio-do-vale, narciso, grapefruit, tuberosa, rosa, mimosa, couro e íris.

Dizem os bons narizes que Kelly Calèche – todo trabalhado na família floral amadeirada – é basicamente rosa com couro. Já amei! Preciso! Cheiro de bolsa nova é comigo! Com rosa então, viji!

Jogar-me-ei na versão EDT, mais expansiva do que a EDP segundo comentam.

Obsessão em pó do dia


by Vanessíssima em , , , ,

Comments Off



Eis-me aqui com zóio trincado e lombriga seca querendo o super-hiper-mega-ultra-uber-destroyer-fucking pó matificante translúcido da Urban Decay, vulgo De-Slick Mattifying Powder. Repara na proposta, veja a embalagem, sinta o drama. É ou não é pra se querer um troço desses? 


Eu tenho cá comigo o Blot (MAC), mas ele não é 100%, sabe? Ok, ele é bom sim (falei dele aqui), mas eu quero ir além! Muito além! E dizem que o pimpão De-Slick vai até aonde nenhum pó matificante esteve antes. Colega de pele oleosa, vossa majestade me entende, né não?

O pobrema (e me explicaram uma vez que pobrema é um problema muuuito grande, pior do que um mero problema. rá!) é que o supremo aí só é comprável lá fora (no Brasil ele custa muito, ou seja, não é comprável, sacou?). Quem se arriscar em compra internacional no fim do ano ganha um doce! Ok, eu mereço um doce. Fiz isso, mas no começo do mês, só que com perfume, e chega! E que venha logo 2013, please!

First Loveando


by Vanessíssima em , , ,

Comments Off



Tipo assim, colega, você idolatra um talco? Mesmo? Jura? No duro? Então nem pensa e vai no First Love (Van Cleef & Arpels)! Mas não é qualquer talco que ele traz não! Sabe aquele talquinho que permeia fralda descartável de bebê? Fralda limpa, nova, recém-saída da embalagem, por favor. First Love é isso, gente! Lindo, lindo, lindo! Deslumbrante define. A doidona do talco aqui tá absolutamente extasiada com esse perfume. Absolutamente mesmo!


Ai, achei tão talco de noiva... Casaria usando esse perfume se eu já não tivesse me casado (mas isso não vem ao caso). Enfim, First Love foi o achado do ano! Achado mesmo! Porque, infelizmente, ele foi descontinuado e é bem difícil de encontrá-lo. O meu tá vindo do ebay (fica a dica: ainda existem alguns frascos dando sopa por lá e, o melhor, por um preço bem bacana). A euforia foi tamanha, que cometi um sacrilégio e me atirei numa compra internacional em pleno dezembro, veja só!

E o que esse perfume tem de tão especial? Isto: mandarina, osmanthus, pimenta, peônia, orquídea, ylang-ylang, âmbar e baunilha. Traduzindo: eis aí um talquinho adocicado incrivelmente confortável. Ele é delicado, feminino, adulto e fixa legal. Há nele um toquinho retrô todo faceiro e pimpão, mas sem ser antiquado, sabe como? Adoro!

No mais, venho por meio desta ajoelhar-me diante de minha vizinha má, agradecendo imensamente a graça alcançada amostra carinhosamente enviada. Obrigada, sua má! Olha só o que você fez comigo! Morra de remorso, tá?

Enxaguante bucal da Bvlgari


by Vanessíssima em , ,

Comments Off



Tô tão phyna que venho bochechando Bvlgari, colega! Imagina você que ando a fazer bochechos diários com o Eau Parfumée Au Thé Vert Extreme. Não é uma coisa?


Calma, antes que pensem que enlouqueci mais ainda, vos digo: não catei meu perfume e saí usando o dito cujo como enxaguante bucal não, tampouco a Bvlgari lançou algo do tipo. O lance é que eu comprei o enxaguante bucal Colgate Plax Tea Fresh e, gente, aquilo tem gosto de Au Thé Vert! Pois é, pois é, pois é.

Cafungando o Colgate Plax você não nota a semelhança. Mas é mandar aquilo pra dentro e arregalar o zóio.

Veja você, logo que botei aquilo na goela (o Tea Fresh, não o Bvlgari, ok?) quase fui pra trás, tateando o ar e soltando grunhidos numa atitude desesperadora e vexaminosa.

Eu nunca bebi perfume (ainda. rá!), mas garanto que é cara dum, focinho doutro. E, ai, posso falar? Não gostei. É horrível ficar com gosto de perfume na boca, ainda mais em se tratando de um dito cujo que você tem em casa e usa. Adoro o Au Thé Vert, mas não na minha boca!

Será que mais alguém sentiu a semelhança? Gente, será que eu pirei de vez? Será que ando vendo/sentindo perfume em tudo?

Só sei que o trauma foi grande. Medo de me deparar agora com enxaguante bucal sabor J´adore, Armani Mania, Fantasy, Shalimar e afins. Já pensou? Socorro!

Chanel com loja virtual .br


by Vanessíssima em , ,

Comments Off


Coco Chanel fazendo cara de “um dia abrirei uma lojinha virtual no Brasil e farei aquilo que o brasileiro adora: dividirei em vezes”

Mas será que só eu não sabia que a Chanel tava com loja online no Brasil? Quedê o marketing desse povo, gente? E, ele não chegou até mim.

Enfim, taí a lojinha pra quem quiser passar vontade ver. O preço é aquela coisinha linda de sempre cá por essas bandas onde se falou tupi. Ah, e você pode pagar em até seis vezes, tá?

Cá entre nós, quer catar Chanel a preços praticáveis? Se joga na portuguesa Glamourosa. É lá que eu cato Gabrielle Bonheur Chanel (cato no bom sentido, evidente).

Infusão de íris


by Vanessíssima em , ,

Comments Off


Se tem um cheiro que eu amo de montão é o Infusion D´Iris (Prada). Cheguei a falar sobre ele rapidamente aqui. De lá pra cá catei o meu e muita coisa mudou, pra melhor. Hoje consigo detectar todo o esplendor da fragrância, e não apenas “íris e mais íris”. E é sobre esse querido que eu falo esta semana no E-LINDA. Pra saber mais sobre o Infusion D´Iris EDP, clica. Cá entre nós, esse perfume é top! Eita coisinha linda de meu deus!

O Cabochard de Madame Grès


by Vanessíssima em , ,

Comments Off



Eu pareceria doida demais se dissesse que senti cheiro de edredom novo no Cabochard (Grès)? Sabe quando você sai da loja toda pimpona com sua coberta nova, chega em casa, abre a embalagem e sente aquele cheirinho bão? Achei assim. E então, pareço doida? Acho que sim. Já que quase todo mundo sente cheiro de bolsa nova no Cabochard (culpa da nota de couro), mas eu fui pra fila da doidice e deu nisso.


Ok, admito que a saída me remeteu a uma lindíssima bolsa de couro de luxo. Mas isso durou pouco. Depois fui coberta pelo tal edredom. Edredom de tecido, não de couro, dãh.

Notei no Cabochard uma pegada retrô chique, mas sem ser datada (mesmo ele sendo de 1959!), sabe como? Uma coisa meio perfume phyno para senhouras de si super rycas. Lindo, lindo, lindo! Nada de “nasci há dez mil anos atrás” não.

Ele chega chegando com aldeídos, cravo-da-índia, notas frutais, assafétida, artemísia, limão, sálvia, raiz de íris, jasmim, ylang-ylang, rosa, gerânio, couro, sândalo, âmbar, patchouli, musk, coco, musgo de carvalho, vetiver e tabaco. Não parece o máximo? Mas é o máximo! Só não se assuste com as notas. Elas são educadas. Sinto um couro floral amadeirado e verdinho com patchouli (como se isso existisse). Percebo um acento animálico bacana. Noto algo enfumaçadinho também.

Há quem diga que ele tem uma pegada bem masculina. Eu discordo (e olha que na adolescência eu só usava perfumes bigodudos). Na real, acho Cabochard perfeitamente compartilhável. O lance é que ele não é perfume de menininha, sabe? É perfume de gente crescida, adulta e com personalidade!
Por ser classificado como chipre e ter apenas quatro aninhos a menos que o meu pai, dificilmente eu teria me interessado por esse perfume. Imaginava algo datadão, pesadíssimo, sufocante. Até que uma fada me apresentou ao dito cujo. É, fadas e edredons perambulam pelo meu mundinho. Repito: pareço doida? Não, não menos do que a minha fada, que cutucou a onça com vara curta por me fazer querer Cabochard! Aliás, não deixe de ler a resenha que ela fez sobre essa obra-prima.

Envolvente, forte, sedutor e sofisticado, Cabochard é perfume com P maiúsculo tal qual se fazia antigamente! E continua-se fazendo, diga-se de passagem. Ele é facilmente encontrado e não é caro!

Flora By Gucci


by Vanessíssima em , ,

Comments Off



Logo que esse perfume foi lançado, botei na cabeça que queria um. Vi lá o incrível reclame com a I Feel da Love da diva Donna Summer e morri dez vezes! Amei ao cubo aquele climão (busca lá no YouTube que você acha). Aí fui ler resenhas e bateu medão de catar esse Flora no escuro. Como não encontrava o dito cujo pra provar, achei melhor desquerer de vez. Até que, um belo dia, passeando por aí, dei de cara com ele numa loja e, claro, pedi pra provar. O resultado foi uma cousa de doido.


Passei e cadê o perfume, gente? Senti foi nada. Continuei andando e notei que batia uma brisa cheirosa na narina. Ué, era o Flora? Era! Senti uma lufadinha fresca, luminosa, solar, delicada, quase etérea. Eram os citrinos e a peônia. Uau, gostei disso! Aí começou a me fazer companhia um cheiro doce de bala, quase gourmand, meio abafado, destoando da pegada clean. Ai, que medo! De onde vinha aquilo? Ué, era o Flora? Era! Só sei que nada sei. Pouco tempo depois, a doçura aquietou (ufa!) e entrou no lugar um rastro limpo e levemente cremoso de flor com um fundo de sândalo, patchouli e pimenta rosa. Aí sim! Aí voltou a ficar gostoso e “coerente”!


Vejam bem, eu adouro uma doçura na vida. Sou formiga. Mas esse acento teria detonado esse Gucci se tivesse prevalecido depois da abertura fresh. Flora nasceu pra ser clean. Minha opinião, ok?


Há quem o chame de inho. De fato, potência não é com ele. É coisa discreta, leve, inocente, porém chique. Pra menina-moça elegante e urbana, sabe? Enfim, gostei dele apesar dos pesares. Pra mim, é um Eau de Escritório, saca? E se vai bem no ambiente de trabalho, vai bem com tudo! Básico define. Ah, e ele fixa super, viu?


Porém, todavia, contudo, entretanto, não quero um Flora pra chamar de meu (sim, milagres acontecem!). Já tenho lindos florais luminosos no meu jardim. Sem contar que aquele meio de campo emboladamente freak-doce me incomodou. No mais, neste exato momento, desejo fragrâncias mais interessantes, se é que vocês me entendem.

Mais sobre ele aqui.

Breve ensaio sobre o não prestar


by Vanessíssima em , , ,

Comments Off



Eu não presto mesmo! A pessoa vem aqui, diz que provou o CupcakeMe Caramelo Divertido (L´acqua Di Fiori) como uma tentativa de ter um L de Lolita (Lolita Lempicka) genérico, diz que vai catar o tal L em breve e, dias depois, me sai da L´acqua toda pimpona com um Caramelo dentro da sacolinha. É ou não é caso de internação? O pior de tudo é que essa mesma pessoinha ainda vai catar um L! Ai, como eu tô gulosa! Socorro, néam?


E digo mais: incrivelmente, o Caramelo Divertido é o único super gourmand que eu consigo usar em dias quentes. Tô in love! E, gente, são 100 emiéle por 59,90! Bão, não?

Pra te deixar com água na boca, seguem as notas dessa delícia: bergamota, laranja, caramelo, jasmim, gerânio, lírio-do-vale, musk, patchouli e sândalo.

A quem interessar possa: segundo apurei, ele chegou inicialmente como uma edição limitada para o Dias das Crianças, mas acontece que o sucesso foi tamanho que o bichinho vem pra ficar de vez. Se você não encontrá-lo mais por aí (eu, por exemplo, arrematei o último da lojinha aqui perto e isso só aconteceu graças a uma boa alma que havia reservado o derradeiro e acabou mudando de idéia – thanks, boa alma!), saiba que em breve haverá reposição do estoque nas lojas da marca, incluindo a virtual.

PS: Mesmo que você torça o nariz pro L, vale a pena conhecer o Caramelo caso sua pessoa adore um açúcar. Vai por mim! Ele não é "exótico" como o Lolitão, tem uma pegada bem comercial, mais palatável eu diria.