Island Hop, Snorks e afins


by Vanessíssima em , ,

Comments Off


Alguém aqui via Snorks? Se você não sabe do que eu tô falando, então você não via. Rá! Bão, junto com Nick & Neck, ele era meu desenho favorito quando criança (oi, anos 80!). Também não conhece Nick & Neck? Ok, não te culpo. Eu era uma criança underground mesmo. Talvez eu precise de um pouco de terapia ou de uma camisa de força, mas o fato é que Island Hop (Gap) me lembra os Snorks e aquelas musiquinhas tocadas na marimba, cara. Sabe aquele climão praiano hula-hula lá do Pacífico? É por aí.

Island Hop vinha (é, ele foi descontinuado) num frascão de 250 emiéles, é mole? Floral gustativo, ele tem água de coco, purê de abacaxi, pétalas de hibiscos e âmbar branco.

Confesso que quando o bichão aportou em casa eu meio que torci o nariz pra ele. Senti cheiro de abacaxi passado e quase revirei os olhinhos. Passei a borrifar o dito cujo no ar, nas cortinas, na roupa de cama, nas toalhas, tudo pra não desperdiçar a compra. Dias depois, lá fui eu insistir um pouco na pele: preparei (remexi o frasco), apontei e borrifei. E me apaixonei! Agora sim o angu desempelotou, meu povo!

Piña colada suave define, saca? Bruma de abacaxi docinho com coco, tudo bem delicado, dia-a-dia, na vibe Eau de Supermercado (ou Eau de Padaria, se preferir). O colega aí virou meu companheirão pras saídas rápidas (porém necessárias), não merecedoras de Guerlains, Chloés, Diors e afins.

E a garrafona vai durar uma vida. Acho que consigo ir ao supermercado com ele durante várias e várias encarnações, num loop demoníaco infinito (odeio supermercado, gente!).

Uma pena que o Island Hop deixou a linha de produção. O custo-benefício dele era supimpa, viu?