Comprando, usando e guardando


Nem todo mundo que me lê é gato escaldado quando o assunto é perfume. Por isso, trabalhada no gerundismo, resolvi compilar algumas dicas básicas acerca de. São coisitas que sigo, sua vizinha segue, seu primo segue, quiçá Obama segue (ou passará a seguir agora, se que é você me entende). Bora lá!

Comprando

Na internê

Primeira dica: pesquise o preço! Quando terminar a pesquisa, pesquise de novo. E de novo. Se for catar fora, considere uns dois meses de espera e bote na ponta do lápis a mordida da Receita (60% do valor da compra, incluindo o frete) e o ICMS (caso a cobrança vigore no seu Estado). Não ser tributado é luxo. A regra é clara e tá aqui pra quem quiser ver. Vindo de Pessoa Jurídica, seu perfume pode sim ser taxado, independente de quanto você pagou por ele. No mais, aqui tem um post onde eu conto em quais lojinhas costumo passar meu cartão.

In loco

Vai se munir de coragem e encarar uma loja física? Então vai com calma. A pessoa que vos escreve polemiza acha que aquelas fitinhas de papel que as vendedoras amam não merecem um pingo de Dior. Na boa, perfume é um lance de pele. É por isso que ele vai direto no meu pulso. Provo dois por vez pra não endoidecer. Cafungada matadora é assim: duas inspirações curtas e rápidas. Embananou-se com os cheiros? Enfia o nariz na sua blusa e respira fundo. Pronto, agora você pode voltar a cafungar a fragrância em questãn. Borrifou? Vai passear, dá uma volta, escuta o perfume, repara na evolução, cheira o pulso a cada 10 minutos feito persona doida, veja se o conjunto da obra te apetece. Só depois de umas três horas volta na loja e responda a clássica pergunta “débito ou crédito?”.

Usando

Tá, é clichê, eu sei, mas a máxima da amiga Coco Chanel é sempre uma boa pedida: borrife seu perfume onde você quer levar algumas beijocas. Ok, não foi exatamente isso que ela disse, mas foi por aí. Eu confesso que não sou lá muito fã de bitoca nos pulsos, mas borrifo por ali (sem esfregar). Também borrifo na dobra interna dos braços, atrás das orelhas, detrás dos joelhos e na nuca (quando prendo o cabelón). Já tentei passar no colo, mas fiquei com uma coceira do cão e desisti. É evidente que não borrifo em todos esses lugares sempre. Na real, o segredo é aplicar o cheiroso em uns três pontos estratégicos e ir pra pista. Particularmente, me entrego de corpo e alma ao perfume, por isso acredito piamente que as minhas roupas também merecem um agrado. De sorte que, dos pulsos, saio carimbando minhas roupitchas num loop infinito. 

E existe um esporte maroto que pode ser praticado por quem é fã dos super marcantes. Basta apontar o frasco pra cima, dar umas duas borrifadas no ar, contar um e dois e passar por baixo. Pronto, você evoluiu bonito e fez a nuvem! Só não se esqueça de fechar os olhos na hora do passinho pra frente (a idiota aqui já se esqueceu e, sim, sobreviveu pra contar). Admito que não uso mais essa metodologia. Fico agoniada ao perfumar o ar (acho desperdício de perfume). Quando uso um bonito mais magnânimo, dou uma micro borrifada em cada pulso e saio encostando nas minhas roupas.

Guardando

Quando vejo frascos de perfumes expostos na pia do banheiro dozotro pego minha metralhadora imaginária e saio barbarizando tudo, cara. Na boa, o estrago é o mesmo. Perfume fora da casinha é crime inafiançável! Pra durar e fazer bonito, os frascos devem, precisam, necessitam estar guardadinhos na caixa original, longe de luz, umidade e calor. Simples assim. Complicar pra quê? Quer decorar a casa? Compra uns vasinhos, umas estatuazinhas, sei lá. Só não me usa perfume. Os meus queridos ficam todos aninhados dentro do guarda-roupa (alocado estrategicamente numa parede onde não bate sol nem pelo lado de fora). 

E, please, não acredite nessa coisa toda de “perfume tem data de validade”, ok? Se bem guardadinho, ele pode durar anos e anos e anos. A data impressa na embalagem das fragrâncias é mera formalidade by Anvisa (é por isso que você não encontra data nenhuma nos bonitos catados fora da dilmalândia, botou reparo?). Perfume estragado te avisa: o cheiro fica horrível, rançoso, uma eca.

No mais, aqui também tem algumas dicas matadoras (#uisoumodesta). E neste post aqui eu conto as vantagens de se adquirir amostras e miniaturas.

Faltou alguma coisa? Bota da roda e ajuda quem tá chegando agora! Não concorda com algo? Mete bronca (com classe, por favor)!

Comentários

  1. Eu acho desperdício passar perfume nos pulsos porque lavo as mãos muitas e muitas vezes por dia (efeito cascata: bebo muita água, vou muito ao banheiro, lavo muito as mãos), logo só sobra o cheiro de sabonete mesmo. Prefiro passar entre o braço e o antebraço, fica o dia todo.

    Depois que meu Eternal Magic ficou verde e ganhou uma "sujeira" rosa estou revendo meus conceitos sobre data de validade dos perfumes.

    ResponderExcluir
  2. Rachei!! achava q era a única louca que borrifava nas roupas...se bem que os líquidos mais amarelados às vezes deixam uma redondice manchosa nas vestes clarinhas, né? tomo cuidado com isso agora.
    Ah, outra... tb acho que a tal "nuvem" é desperdício. Tô fora. Prefiro mini borrifada do Eden, por exemplo

    ResponderExcluir
  3. Helen, no antebraço fica mesmo o dia todo.

    Bruxinha, não borrifo direto na roupa não, mas saio encostando/carimbando o pulso nela.

    PnP, é nóis! rs

    ResponderExcluir
  4. Oi amiga!
    Concordo muito no quesito validade.
    Tenho um pouquinho de um escada divino ( acho q descontinuaram) que foi primeiro presente do meu tchutchuco, no primeiro ano de faculdade, 19 anos atras.
    Pode me achar louca, mas o perfume esta tal e qual era.
    Se guardar bem, eles duram muito, claro q depende da qualidade tb.
    Bj, Sissi

    ResponderExcluir
  5. Muito obrigada! rs, sou a chata dos perfumes, nunca gosto de nenhum, esses dias resolvi comprar um sem provar e tô esperando chegar, vamos ver. Adorei o post que vc fala das lojinhas, tem loja ali que eu sempre acho os preços mais baratos, mas não sabia se era confiável. Bjs!!!

    ResponderExcluir
  6. Sissi, bonita, louca nada. Sábia! Se tá bão, tem que usar mesmo!

    Mariana, pode se jogar sem medo (no escuro e nas lojinhas). Logo você vicia nisso. rs

    ResponderExcluir
  7. Olha a Vanessíssima incentivando a Mariana a ir para o mau caminho… :)

    ResponderExcluir
  8. Esse post merece comentários por partes, Jack:

    1- Apenas para informação, em março/abril fiz compras que demoraram mais de 2 meses para chegar e foram quase todas taxadas. Uma das lojas declarou valor menor que o da minha compra. Acho que o fiscal ficou bravo, mandou um "tá pensando que sou idiota" e me taxou em 60 dólares a mais do que paguei. Tomei no "olho".
    Já no mês passado fiz uma compra em uma loja que conheci recentemente e amei: Fragrâncias e Cosméticos. De Portugal. Recebi em menos de um mês. Fui taxada mas, dessa vez, não paguei mais do que devia e recebi em 26 dias.

    2- Se eu te encontrar em um shopping, vou te seguir secretamente com meu celular, registrando os movimentos das 3 horas de análise, depois coloco no youtube.

    3- Tá... confesso que pensei bobagem sobre "lugares onde gostaria de receber bitocas" e imaginei coisas ardendo e mulheres pulando.
    Dei gargalhada porque, assim como você, acho um desperdício borrifar perfume no ar. Fico parecendo uma doida e não entro na nuvem, mexo os braços, agarrando o ar, tentando pegar todas as gotículas e pedindo perdão pelo sacrilégio. (esse vc filma e coloca no youtube como vingança)

    3- O que a pessoa que já jogou quase todas as caixinhas fora faz depois de visitar a Etna para comprar estatuetas?

    Amei o post. Beijos!

    ResponderExcluir
  9. sou fã também do esguicho na roupa, para quem tem pele do mal, no caso, eu, que não fixa perfume, é um jeito de contornar. e uma no peito, essa é para você curtir durante o dia.

    e tbm to com a Helen pelo mesmo drama de lavar a mão.

    ResponderExcluir
  10. Ainda não me aventurei a comprar em sites lá de fora, mas andei dando uma olhada na sua lista e me interessei logo pelo site de Israel. A pessoa nunca compra e quando compra vai logo radicalizando... Hahah...

    ResponderExcluir
  11. Van,

    primeiro, PARABÈNS!!! Adorei esse post (não vi antes porque estava viajando) e penso exatamente assim. Faço o mesmo que vc quando vou a loja física, detesto que me entreguem papelzinho! Penso um pouco, vou pra casa e fico pensando se gostei ou não. Exatamente como faço com as amostras que recebo em casa. E guardo meus perfumes na caixa original também, dentro do guarda roupa, eles tem uma vila feliz lá dentro. Acho uma pena usar os frascos para decorar, mesmo que seja bonitinho. Termina de usar e faz uma coleção então, ué!


    E preciso comentar também que eu racho de rir com os comentários da Ana Cristina...rs

    Bjo!

    ResponderExcluir
  12. Helen, quem? Eeeeeeeeeeu? rs

    Ana, 1- Receita é isso aí, sempre morando no nosso coraçãozinho, né? E amey a dica da lojinha portuguesa (não conhecia essa).; 2- Bora virar web celeb? hahahahahaha; 3- Nuvem não rola mesmo. Sem chance. E se você visse a minha pessoa fazendo a nuvem, ia querer filmar também; 3- Pode jogar caixinha fora não.

    Dênis, sua roupa não mancha? E o lance de lavar a mão não me atrapalha, já que borrifo em outros cantos também (pra garantir rs).

    Maná, acho que já comprei em todos os países da Onu e nunca tive problema, viu? Vai fundo!

    Lu, num é?

    ResponderExcluir
  13. Agora já não jogo mais as caixinhas fora, mas vou acatar a sugestão da Lu e colocar para enfeitar, depois que os perfumes acabarem.

    Sabe que esse negócio de lavar as mãos várias vezes eu tb tenho, mas eu não lavo os pulsos. Eu que tô lavando errado ou o pessoal que leva a coisa bem a sério?? rs

    ResponderExcluir
  14. Ana, de acordo com os médicos e bacteriologistas, tem que lavar os pulsos sim. E faz muito sentido porque, observando bem, em quase tudo que a gente pega com o mão, também encosta com os pulsos.

    Quando comemos, por exemplo, podemos até não encostar o pulso no talher, mas acabamos roçando ele algum momento na borda do prato.

    ResponderExcluir
  15. Helen, obrigada pelas dicas, mas acho que continuarei sendo "semi-higiênica" e vou torcer para o meu sistema imunológico dar conta. Como uma apaixonada por acessórios, relógios e pulseiras fazem parte do meu dia a dia. Pela quantidade de água que tomo e o número de vezes que vou ao banheiro, se tiver que tirar minhas pulseiras vou passar o dia fazendo isso.
    Talvez quando eu ficar rica e usar somente jóias. Enquanto for usuária voraz de bijuterias, sendo a umidade a principal responsável pela corrosão dos banhos, manterei meus pulsos secos e perfumados. rs

    ResponderExcluir
  16. Ana, os frascos viram enfeites lindos quando estão vazios. As minis, então, ficam o máximo! Sobre lavar os pulsos, bão, como eu tô sempre brincando com o meu cão babão de 50 kg, eu lavo até os cotovelos sempre. E eu não uso relógio e pulseira (não mais). rs

    Helen é pessoa de conteúdo!

    ResponderExcluir
  17. Com um cão de 50kg é fácil imaginar para que lugar relógios e pulseiras acabariam indo. rs

    ResponderExcluir
  18. Morando em Brasília, é de se imaginar que espaços vazios criem distâncias absurdas entre as coisas e é assim mesmo, de modo que meu cotidiano se resume à ir pra uma faculdade de onde só consigo sair de ônibus, e cujo ônibus pára em uma rodoviária que tem um shopping do lado. Resultado? Sou habituée das perfumarias desse lugar, e tento fazer um rodízio entre elas pra que as vendedoras não achem que eu só vou lá pra me perfumar de graça. Eis que pedi pra sentir um perfume no braço (nem lembro mais qual era) e a senhora que me atendeu começa o seguinte diálogo:

    - Lembro de você, já veio aqui, né?
    - Já sim, ando muito por este shopping e gosto bastante de perfumes, então passo muitas vezes pelas perfumarias daqui.
    - Já comprou algum?
    - Eu gosto de borrifar um em cada pulso e ir sentindo ao longo do dia, avaliando o quanto ele fixa na pele, e em climas diferentes... Então minhas compras acabam demorando a acontecer porque gosto de testar bastante.
    - MINHA FILHA (com ênfase), a perfumaria internacional já provou que perfume você sente em TRÊS SEGUNDOS, ou você gosta ou você não gosta.

    Nunca mais volto lá enquanto aquela senhora estiver atendendo.

    P.S: Tenho as caixas dos perfumes guardadas, mas como acho pouco prático, comprei um baúzinho de madeira e os deixo lá fechadinhos, só tiro pra usar e volto pro baú. Algum problema?
    P.S²: Meu baú pode até ser errado, mas é uma delícia vê-los lá dentro, parece um tesouro. HAHAHAHAHAHAHAHA.

    ResponderExcluir
  19. Ana, que vendedora é essa? Tô bege com o despreparo do ser.

    No mais, se o seu baú dos tesouros fica bem guardadinho, no escuro e tal, as caixinhas não fazem falta não.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Bora comentar aqui embaixo?
Se joga! Com classe, por favor!

arquivo do blog