Nina fantasiado

Imagina a minha cara de cão babão quando vi o tester do Nina Fantasy (Nina Ricci) na minha frente. Opa, meu pastor-alemão diante do saco de Biscrok perde. Há tempos botei desejo de ter esse perfuminho, mas li tantas opiniões contraditórias, que preferi não arriscar uma compra no escuro. Já tinha até desistido dele quando topei com o dito cujo numa lojinha cá por estas bandas. E que frasco mais lindinho! Super bem feitinho, com carinha de porcelana pintada à mão, todo mimoso. Pois bem, provei. E? Me decepcionei!

Floral frutal, ele vem com bergamota, tangerina siciliana e pêra na saída. As notas de coração são heliotrópio, rosa e flor de cerejeira. Mate, baunilha e cana-de-açúcar aparecem na base.

Do tipo “soy docinho, las niñas me amam, pero no comprometo”, Nina Fantasy é mais um flanker dispensável pra quem tem bala na agulha.

Te juro que senti cheiro de mexerica passada logo que borrifei o dito cujo. Marido foi mais pimpão e polemizou, dizendo que a maçãzinha era tale e quale um mata-formiga que a gente teve certa vez quando se viu em meio ao apocalipse. Tenho cá comigo que ele não soube interpretar o combo tangerina/pêra/açúcar. Só isso. Questão de interpretação mesmo. 

Ok, falando sério, Nina Fantasy é mais um frutal docinho lugar-comum com fixação pequenininha. Infantil e ingênuo, ele é um tanto quanto suave pras adoradoras de açúcar e demasiado doce pra quem não curte gordices líquidas. É, Houston, temos um problema.

O bonito aí não ficou mais do que bergamota docinha em mim. Tá, senti pêra também, mas foi um quase nada. As flores não deram as caras na minha pele. O mate, bom, cadê ele? Deve ter sido aquele fundinho estranho que ficou na minha pele depois de umas 3 horas. Baunilha e cana-de-açúcar? Ok, confere. 

Só sei que não vale o preço nem aqui e nem na Ninalândia! É evidente que se ele tivesse ficado legal em mim, cataria numa nice, assim como muita gente fez e vive feliz até hoje.

Aliás, ele não tem nada a ver com o Nina original, viu? Falando nisso, tô devendo uma resenha completa dele. Um dia sai. Prometo.

Bão, sou mais o Nina sem fantasia mesmo.

Comentários

  1. Bonitinho mas ordinário, então? Passo...

    ResponderExcluir
  2. Engraçado que eu já imaginava alguma coisa assim... esse é o 4º flanker não é? Pelo menos a embalagem é de tirar o fôlego, e por causa dela eu até quase comprei esse perfume..
    Bjo,

    Luciana

    ResponderExcluir
  3. a nina capricha nas embalagens, né? a gente tinha que fazer uma árvore genealógica dos flankers, a givenchy é muito craque

    ResponderExcluir
  4. Diana, por aí.

    Lu, ao vivo o frasco consegue ser perfeito. Dá vontade de comprar um e ficar alisando. Rolou uma lágrima quando devolvi o tester pra vendedora. hahahahaha

    Dênis, esse povo cata a gente pelo estômago, né?
    No mais, putz, tudo na Givenchy é flanker! Só tem flanker lá! hahahahaha

    ResponderExcluir
  5. Dispenso os flankers Nina, visse? Nam. E já tô me enchendo dessa combinação flor-fruta. Mais originalidade, por favor!

    Bjuuuu :)

    ResponderExcluir
  6. Eu nem do original consigo gostar...

    ResponderExcluir
  7. Hj em dia , uso o nina qdo o humor esta mais girlie...
    Prefiro o premier jour, o l air du temps e o love in paris, nesta ordem.
    Mas de modo geral sou fã da marca.
    Bjs amiga, Sissi

    ResponderExcluir
  8. Maná, somos duas.

    Bruxinha, do original eu gosto. Acho delícia.

    Sissi, Nina-maçã é sempre girlie mesmo. Já Premier Jour e Love in Paris são amor ao cubo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Bora comentar aqui embaixo?
Se joga! Com classe, por favor!

arquivo do blog