Rosa para rainhas consortes


by Vanessíssima em ,

Comments Off

Falei rapidinho aqui sobre o Rose 4 Reines (L´Occitane), mas acontece que é necessário alongar o papo acerca de, afinal tenho bebido muito esse perfume nos últimos meses.

Quando não sei o que usar, vou nele. Quando a cabeça dói, vou nele. Quando quero algo delicado, vou nele. Quando tá frio, vou nele. Quando tá calor, vou nele. Quando quero rosas de montão, bão, você já sabe.

Composto por óleos essenciais de rosas de Grasse, búlgara, marroquina e turca, o bonito traz ainda toques de sândalo e almíscar. E é o que temos. 

Extra-oficialmente, se diz que Rose 4 Reines tem também violeta, cassis, groselha e bergamota na saída, além de cedro, heliotrópio e noz-moscada na base. 

Eu estaria mentindo se dissesse que não sinto o cassis e a groselha. Sinto bem, e isso torna a fragrância ainda mais rica e quase suculenta nos primeiros minutos. Noto de leve o frescor da bergamota e o aconchego do cedro. Não percebo a violeta (ufa!), nem o heliotrópio e muito menos a noz-moscada. Mas garanto que nenhuma dessas notas apaga as rosas. A rainha das flores é a diva da coisa toda.

Super floral, Rose 4 Reines consegue ser fresco, orvalhado, orgânico, limpo e suave, e tem um toquinho aveludado marotíssimo. Tem lá um docinho não sobremesístico que dá sabor ao todo. E tem cheirinho de caule junto. Há quem sinta sabonete de rosa, hidratante de rosa e até uma certa sujidade. Eu não. Eu percebo um toque de mel conforme o perfumino aquece a pele. Amável que só, Rose 4 Reines é um roupão de fleece, é quase um colinho de mãe.

Um tempo atrás enxerguei uma pitadinha retrô nele (que não tinha a ver só com o frasco). Hoje percebo que precisava de óculos. Rose 4 Reines é atemporal. 

Uma curiosidade: esse perfume foi inspirado nas quatro rosas preferidas das filhas de Raimon Bérenger V, conde de Provença, na França. Reza a lenda que as jovens Marguerite, Eléonore, Sancie e Béatrice, que viveram no século XIII, se casaram com reis e se tornaram as quatro rainhas de Provença, comandando os quatro reinos europeus mais cobiçados da época (França, Inglaterra, Cornualha e Sicília). Daí o nome do perfume: (traduzindo) Rosa 4 Rainhas

Pra mim, esse perfume tá mais pra princesa do que pra rainha, mas tudo bem. Talvez tenha algo de rainha consorte nele, o que até bate com os conceitos (pra quem não sabe, rainha consorte é "apenas" a esposa do rei, e ela não exerce poder de Estado, só detém um título de cortesia, ao contrário da rainha reinante). Não vejo em Rose 4 Reines uma monarca que exerce os poderes de um governante, entende? Esse perfume é delicado demais pra isso.

No mais, eu percebo na palavra Reines/Rainhas uma clara referencia à rainha das flores também, mas aí já é viagem minha (ou não).