Cê Agá


by Vanessíssima em , ,

Comments Off


Podem fazer rima aí e falar que o CH (Carolina Herrera) é superficial, comum e comercial, mas eu gosto dele mesmo assim. É o meu preferido da marca.

Entre tantos superficiais, comuns e comerciais, CH se destaca por trazer um generoso e bonito toque amadeirado, coisa pouco vista na estirpe do gênero.

Na saída ele tem bergamota, toranja, limão amalfitano, frutas tropicais e notas aquáticas. O coração vem com jasmim, flor de laranjeira, canela, rosa e pralinê. Na base, sândalo, patchouli, madeira de cashmere, cedro, almíscar, camurça e âmbar.

CH foi criado por Olivier Cresp, Rosendo Mateu e Carolina Adriana Herrera (opa, a filha da mulher!).

Muita gente vê semelhança com o 212 Sexy, outro da marca. Eu não. E cá entre nós, não suporto o Duzentos e Doze Séguici, viu?

Pois bem, meu querido Cê Agá (aka Ci Eich) tem cheiro de madeira adocicada. Tá, eu não lambi madeira nessa vida ainda (não que eu me lembre), mas sei como é. É, eu só sei, tá? E chega de falar nisso! Papo estranho, sô! 

Voltando ao perfume, temos nele um cadim de frutas cítricas, flores confortáveis e madeira-delícia. Sinto um tico de patchouli e quase nada de canela, mas sei que eles estão na festa. O pralinê também dá uma passadinha básica e adoça levemente o todo. E o doce aqui não é infantil não, mas descontraído. A camurça é suave, morna, macia, e aparece na exata definição da palavra: couro felpudo. A cara do outono!

Fruta, flor, doçura, madeira e couro, tudo junto e misturado. Contrastes mil, não? Porém, vejo harmonia nesse perfume, meu povo! 

E o frasco é lindão ao vivo, vai falar que não? Pra quem não sabe, ele foi inspirado nas caixas de couro feitas pra guardar chapéus femininos.

Perfume bom, bonito e intimista.