Archive for Junho 2014

La Tentation


by Vanessíssima em , ,

Comments Off

Eu preciso começar este texto dizendo que a cada flanker do Nina (Nina Ricci) que eu conheço, mais eu gosto da versão original. Um a um, cada filhote desse pai cata um pedaço do Ninão tradicional e bate na mesma tecla, deixando de lado a malemolência primeva, saca? 

Bão, como eu gosto de botar o nariz pra trabalhar, fui lá cafungar o tal La Tentation de Nina, mais um lançamento da safra floral frutado gourmand. 

Ah, e o pedaço que ele cata do Nina pai é o docismo avec azedismo, viu? Mas a coisa aparece transmutada aqui. Já te explico.

Diz Nina Ricci sobre ele:

O encontro inédito entre duas artes em um delírio delicioso. Olivier Cresp, mestre perfumista de Nina, e Vincent Lemains, chefe de criação da Ladurée, conjugam seus talentos em um jogo de espelho sensorial. Juntos, eles cedem à última tentação: compor uma fragrância como um macaron e um maracon como um perfume.

Pra quem não sabe, a Ladurée tem fama de produzir o melhor macaron do mundo em mais de 30 sabores, ok?

Voltando ao perfume, oficialmente, temos bergamota e toranja na saída, framboesa, amêndoa, limão e rosa búlgara no coração, e baunilha bourbon, almíscar branco e sândalo na base.

O resultado na minha pele é um macaron fúcsia de framboesa recheado com creme de bergamota. Ouso dizer que sinto muitíssimo bem até o toque da farinha de amêndoas do Vincent. #topchefbeijosmeliga

Enfim, taí um docim azedim do comecim ao fim. Doce de comer com o aparelho digestivo, saca? No mais, a coisa toda dá água na boca e tal, mas cansa. É como se entupir de maracon grátis: no começo você até gosta, mas depois enjoa. 

No fim das contas, temos aí mais um perfume doce para menininhas meigas que vivem no mundo encantado dos unicórnios, ou seja, nada a ver com a minha pessoa. Sim, tenho alma de véia, me deixa! F*cking unicorns, bitch!

Bão, talvez La Tentation com seu nome caphona by marca de lingerie que desfilava no programa da Hebe tenha chegado tarde na minha vida. Se eu tivesse ganhado um desses aos 10 anos de idade, ia usar só no Natal, e no resto do ano o bicho ia ficar trancado numa redoma de blindex só pra eu ficar admirando cheia de orgulho. Por essas e outras, penso cá comigo que as formiguinhas mirins o adorarão, tanto pelo frasco quanto pelo conteúdo.

Limão bom, bonito e barato


by Vanessíssima em , ,

Comments Off

Eu já tinha lido inúmeros elogios à Colônia Limão Siciliano (Phebo). Sempre ensaiei a compra dela e nunca ia pros finalmentes. Tinha medo de topar com um limão afiado e irritante, sabe? Acabava voltando pra casa só com o sabonete da linha, que é uma delícia, mas não é a mesma coisa. Mas aí a Li fez uma ode à dita cuja e eu não resisti. 

Olha, sou obrigada a admitir que perdi tempo não catando essa colônia antes. Que limão lindo, gente! E barato! Pensa: 200 emiéles por menos de 35 realidades! 

Mas não tem só limão nela não, viu? Na saída tem artemísia, alecrim, bergamota e pimenta negra. No coração, além do limão siciliano, tem também jasmim, rosa e violeta. Na base, cedro, almíscar e benjoim. O resultado é uma água perfumada confortabilíssima. 

Não dá pra sacar muito bem todas as notas porque não existe muita evolução na avenida, mas consegui, com muito custo, sentir um tiquinho de pimenta, talvez o alecrim e um pouco de almíscar. E, claro, limão. Bastante limão. Mas é a flor do limoeiro que eu sinto. E as folhas também, num clima pós-chuva de verão. Cresci com limoeiro no quintal e conheço bem esse cheirinho. Há ainda um fundinho amadeirado bem mimoso que me deixa mega feliz. E, pra minha alegria, não senti a violeta! Viva! 

Enfim, tudo suave, mas envolvente. Não tem nada chato ou fora do lugar ali. Taí um perfuminho equilibrado e fresquinho, com cheiro de abraço de criança limpinha. 

Não sou afeita aos cítricos, mas essa aguazinha me catou de jeito. Coisinha ótima pra usar em casa, saca? Virou meu Eau de Pijama N.º 2 (o N.º 1 tá aqui).

Só não dá pra esperar que a boniteza dure muito na pele. Afinal, é uma colônia, e de galão (e sem spray, ok?). Mas eu juro que não ligo de reaplicar.

No mais, quem é fã do Infusion D´Iris (Prada) tem tudo pra se apaixonar pelo Limão Siciliano da Phebo, viu? #ficaadica

Mesa-redonda: À mesa


by Vanessíssima em , , ,

Comments Off

Dia de boteco e lá fomos nós! Minha amiga de fé e colega camarada Dianíssima lançou um desafio: relacionar três perfumes a pratos da culinária. Pois bem, como eu gosto de perfumes que me contam uma boa história, achei por bem ir além e me ater a um trio comestível vindo diretamente do cinema. Daí pra perfumaria é um pulo! É tudo arte, gente! Mas pode ficar sussu aí que eu vou deixar O Silêncio dos Inocentes de fora, ok? Juro que vou ficar longe da comidinha caseira do Hannibal Lecter (mesmo achando a idéia divertida. rá!). Simbora!

O crème brûlée da Amélie Poulain

Um prazer indulgente? Quebrar a casquinha de caramelo do crème brûlée! Rá! E ninguém faz isso tão bem quanto a Amélie Poulain, né mesmo? Produção, tem Oscar pra isso? Pois devia! O Fabuloso Destino de Amélie Poulain levava brincando. Só sei que qualquer hora dessas eu cato o telefone e ligo pra Amélie só pra sugerir que ela conheça o Tutti Dolci Crème Brûlée (Bath & Body Works). O perfuminho aí, obviamente, é doce de incendiar a garganta. Ele já foi descontinuado e nos traz cheiro de açúcar caramelizado, baunilha e creme de leite. Falei dele aqui.



O macaron da Maria Antonieta

Bora perder a linha se empanturrando de macaron que nem a Kirsten Dunst? Tô gulosa, gente! Me deixa! Aliás, a formiga aqui invejou com força a comilança da Dona Maria, viu? Se aquilo era puro escapismo da parte dela ou apenas característica de uma persona frívola, bão, eu não sei, só sei que aqueles bolos e docinhos de montão me eram o paraíso! E o perfume, onde fica nessa história? Olha, e se eu te contar que conheço um que tem cheiro de macaron você me acredita? La Tentation de Nina (Nina Ricci) é o nome dele. Te juro que sinto até o cheirinho da farinha de amêndoas ali. Macaron de framboesa recheado com creme de bergamota é o tom. A resenha dele tá no forno, viu? Acabando de assar, eu posto aqui pra você. Macaron é assim mesmo, gente! Leva tempo pra ficar pronto. Calma lá!



O apfelstrudel de Bastardos Inglórios 

Alguém mais, além de mim, também cobiçou com força aquele apfelstrudel atolado no chantili que o Hans Landa comeu com vontade e cinismo? Aquilo lá acordou todas as minhas seis lombrigas, gente! E ali rolou um Oscar, hein? Christoph Waltz magnânimo levou a estatueta de Melhor Ator Coadjuvante. Opa, eu sabia que aquele apfelstrudel era mágico! Eu sabia! Audrey Tautou, fica com inveja não, colega! Tá, e o perfume? Dolcelisir (L`Erbolario) me vem à mente quando penso em apfelstrudel. Apfelstrudel saindo do forno define. Dolcelisir é doce, quente e saboroso. Tem cheiro de doce feito com canela, rum e frutas secas. Resenha em breve. Prometo!

E agora é aquela hora que você chega mais perto e confere o que a Diana, a Carla, a Beth, a Dâmaris, a Ju, o Dênis, a Lily, a Cris e o Cassiano têm a nos dizer sobre três perfumes e três pratos! Yes, a Mesa cresceu! Botou reparo? Né?

Na lista rosada


by Vanessíssima em , ,

Comments Off


Jura que precisava de um flanker do 212 VIP, Carolina Herrera? Jura mesmo? Então tá, né. Cê tem que aproveitar as fotos da [bocejo] Gisele Bündchen mesmo. Agora que já pagou e tudo. Senhoras e senhores, com vocês, 212 VIP Rosé!

Floral frutado, ele tem champagne e notas frutadas na saída, flor de pessegueiro no coração, e madeira, almíscar branco e âmbar na base.

Não, ele não é a versão rosada do amareludo (a.k.a. 212 VIP, falado no meu post anterior). Falta sustância até pra isso. O amareludo, que já não é lá grande coisa, é Bacardi. O rosadinho é Sidra Cereser. Vai vendo.

Sabe do que eu realmente gostei nele? Do imã que puxa a tampa num canudo magnético do além. Quando você menos espera, vuuush, o frasco suga a tampa da sua mão e se fecha. Achei show e aplaudi na loja. Maridón ficou com vergonha de mim, mas ele sabe que esposa é pra essas coisas. Rá! Os frascos maiores do VIP original também têm essa magia, mas o meu amareludo não faz isso porque é o de 30 emiéles. #todaschora Mas eu sou boba e fico feliz pelo frasco alheio. 

Voltando ao perfume, Rosé é suave, levinho, inofensivo e (odeio dizer isso) comum, ou seja, é fácil de agradar. Com saída borbulhante, ele passa pelas frutas vermelhas docinhas estilo balinha (sim, isso me incomodou) e vai caminhando até chegar no indefectível cheirinho de banho fresquinho bem bom (yes, o final amadeirado with almíscar e âmbar me fez sorrir). 

Carolina Herrera nos ensina com o Rosé uma receitinha de sucesso no comércio. Anota aí: saída festiva, passinhos docinhos e final com cheiro de banho, tudo bem light do começo ao fim. Certíssima ela. Quem não quer ganhar horrores de dinheiro, néam? Esse perfume tem público certo e certeiro! 

212 VIP Rosé, eu te compraria? Não! Eu te usaria se te ganhasse? Sim, pra ficar em casa e/ou antes de dormir. Sou chata? Sim! Você vai vender bem? Sim!

Um brinde de Sidra Cereser pra Gisele Bündchen!