Archive for Janeiro 2015

A essência do Narciso


by Vanessíssima em ,

Comments Off


Tem jeito não, sou uma talcólatra incorrigível. Onde tiver um talco lá eu estarei! E eu tô todinha no Essence (Narciso Rodriguez). Essence e aquele frasco incrível, né? Ao vivo ele é ainda mais belo. Às vezes eu cato o dito cujo só pra ficar admirando. Sou dessas. Não me julgue.

Pra começar, essa coisa linda veio do Alberto Morillas, o rei do talco-conforto (são dele também meus amados BLV Notte e Flower By Kenzo Oriental, entre outras preciosidades).

Mas, olha, uma coisa eu garanto: o cheiro do Essence consegue ser ainda melhor do que o frasco. Pois é, consegue! Perfume floral, ele vem minimalista, macio e lindo, com rosa, íris e âmbar. Pra mim tá ótimo!

Não tem almíscar na lista oficial, mas eu tenho certeza de que ele dá o tom da coisa por aqui. De onde mais sairia aquele aroma aconchegante feito amaciante de roupa? Junto com a íris (minha flor preferida), ele faz um dos talquinhos mais fofos que eu já senti. A rosa (minha segunda flor preferida) é bem limpinha, usada a conta-gotas na medida pra acender a luz e trazer um pouco de cor. O âmbar é morninho, mas tão leve que a gente se permite usar e abusar no calor. Na real, esse âmbar tá aqui mais pra arredondar do que pra aquecer, sabe?   

No mais, a graça do Essence tá na discrição. Ele é bem rente à pele e super delicado. Agora pensa num talquinho feito pra aturar temperaturas elevadíssimas sem incomodar a menor das joaninhas! Bingo! Ouso dizer que esse talco é o que melhor cabe nos 40 graus que tem feito aqui na roça.

Pra quem curte Infusion D´Iris (Prada), Eau de Charlotte (Annick Goutal), BLV Notte (Bulgari), Inspiration (Lacoste), Ivoire (Balmain) e Noa (Cacharel), uns mais atalcados, outros menos (ou nenhum pouco), mas todos limpos, todos lindos, todos tão eu.

Amarelo


by Vanessíssima em , ,

Comments Off

E aí que o povo da Versace achou que seria uma boa idéia fazer a versão amarelinha do Bright Crystal e então jogou no mercado o Yellow Diamond. E o que seria do amarelo se todos gostassem do rosa, néam? Por sorte, do amarelo eu gostei. Mas senta que lá vem historinha.

Yellow Diamond vem com neroli, bergamota, limão amalfitano e pêra na saída, flor de laranjeira africana, vitória-régia, frésia e mimosa no coração, e almíscar, madeira e âmbar na base.

Isso significa que temos nele um floral frutado bem primavera barra verão, bem fresquinho e gostosinho. Atentem para o "inho", ok? Esse perfume é bem diminutivo mesmo. Delicinha e dispensavelzinho - pelo menos pra quem tem um parafuso a menos e perfumes demais (eu! eu! eu!). O que eu quero dizer com isso é que ele não é de tirar o fôlego de ninguém, sabe? É bem feitinho, mas não é inovador nem nada disso. Tudo bem que um perfume não precisa ser sempre espetacular, mas então que custe menos se ele não for a atração da festa, oras!

Com cheirinho casual and diurno de florzinha amarela com frutas frescas genéricas, ele segue a vibe do Éclat d'Arpège (Lanvin) e do Light Clouds (Moschino). Limpinho, alegrinho e feijãozinho com arroz. Não me pergunte por quê, mas eu achei uma coisa assim meio Coldplay. (#prontofalei)

E eu falei sério quando disse que ele é a versão amarela do Bright Crystal, viu? É bem por aí. Só que o Yellow Diamond é um pouquinho mais "aparecido" e interessante. Se custasse menos, eu catava.

O Sheer da questão


by Vanessíssima em , ,

Comments Off

De volta aos trabalhos vos digo: Brit Sheer (Burberry) só não foi a melhor compra de 2014 porque paguei caro. Aliás, eita perfume pra nunca entrar em promoção, viu? Tudo bem que o zóio maior que o estômago me fez levar pra casa o frascão de 100 ml, mas, putz, sei lá, podia custar menos diante do que ele se propõe, né?

A idéia aqui é frescor, gente! Bastante frescor. Saca só as notas: lichia doce, yuzu, folhas de abacaxi e tangerina na saída; peônia rosa, flor de pêssego e nashi no coração; almíscar branco e madeira clara na base.

Pra quem não sabe, yuzu é uma frutinha cítrica asiática que parece toranja (ou grapefruit, se você for chique), e nashi é um tipo de pêra lá daquelas bandas também. Captou o frescor?

Brit Sheer é absurdamente refrescante sem ser cítrico (ele é frutal floral). A misturinha das flores delicadas com as frutas de gosto de água dá um resultado transparente encantador. Existe uma doçura bem discreta, que fica lá no degrau de baixo. O almíscar e a madeira formam uma caminha macia arrumada com lençol branquinho.

É tudo tão equilibrado e suave sem ser cítrico ou aquático, que dá vontade de pegar no colo. Com ele não tem erro. 

Achei um perfuminho perfeito pro verão e pra outros dias tais de temperaturas elevadas, coisa mega comum aqui na roça. Isso quer dizer que ele tá no meu ranking dos mais borrifados.

Sabe o tipo de perfume que não é nenhuma obra-prima, mas que você usa muito, muito meeeeesmo, sem enjoar? Eis o Brit Sheer! Taí porque ele tinha tudo pra ser a melhor aquisição de 2014. Ou melhor, quase tudo. Bora baixar esse preço aí, pô!

PS: Não, ele não é a versão light do Brit (falado rapidamente aqui). Não se engane. São perfumes coooooooompletamente diferentes.